A Invenção da Infância [Curta, Professor #4]

Dando continuidade à nossa exibição de curtas, em parceria com o Porta Curtas (da Petrobras) segue o curta A Invenção da Infância, de Liliana Sulzbach. O filme parte da realidade social brasileira para pensar que ser criança não significa ter infância:

A Invenção da Infância
Documentário | 2000 | 26 min.
De Liliana Sulzbach
Das esquecidas às estressadas, das mimadas às exploradas, todas as nuances das crianças do Brasil.

O curta é uma importante reflexão sobre a infância e as desigualdades sociais. Temos aí uma porta de entrada didática para alguns problemas sociais brasileiros a partir de vivências experenciadas pelas próprias crianças.

É possível e necessário discutir o documentário a partir da realidade da criança, com quem ela se identifica no filme, e pensar as diferentes realidades presentes em um país subdesenvolvido como o nosso. Uma boa dica é discutir o dia-a-dia das crianças antes do filme, para que elas vejam o filme já com a visão crítica mais preparada.

Veja mais sobre o documentário:

Indicado para ensino fundamental e ensino médio.

Esta entrada foi publicada em Todos os artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

7 respostas para A Invenção da Infância [Curta, Professor #4]

  1. Márcia Mendes disse:

    Mediante realidade de algumas pessoas e comunidade a infância só vai acontecer se escaparem, pois, muitos não conseguiram sobreviver.. Triste é pensar que ainda no Brasil ainda tem realidades como essa, mesmo com intervenções governamentais e de ONGs ainda não resolvemos o nosso problema, garantir a infância a terem ” Infância” .

  2. Luciana Miranda de Souza disse:

    O filme revela o retrato real de crianças que nasciam e logo morriam, por falta de planejamento e simplicidade dos pais ,que viam a morte dos pequenos como sendo normal, ”Deus deu, Ele mesmo tomou”. Infelizmente temos ainda fatos como esses no Brasil , um país onde políticas públicas não fazem parte dos projetos governamentais.
    Criança precisa ser criança, viver essa fase tão sublime e que passa tão depressa. Elas precisam brincar, estudar,se divertir,sonhar, realizar coisas prazerosas, serem amadas, viverem num ambiente acolhedor. Precisa ser gente para brilhar. A grande verdade é que o mundo de algumas crianças não é tão cor-de-rosa como deveria ser.

  3. Gleicy Leonel disse:

    A INVENÇÃO DA INFÂNCIA

    O filme enfoca com ênfase a questão dos contrastes existentes em situações sociais diferenciadas que se cruzam no ponto comum: crianças vivendo como adultos.
    No documentário: “a invenção da infância” é imprescindível para quem quer descobrir os caminhos e descaminhos da noção de infância no Brasil. Relatando também que a infância surge como um momento essencial para a criança no tempo das grandes descobertas. Já não se movia tão facilmente e começam a investir nesses seres tão frágeis.
    Para as crianças inventa-se a infância quando se decide deixá-las brincar, irem à escola e ”ser criança”. Partindo desta visão, as crianças pobres são vistas como meio de ajuda a família, assim, algumas mães relatam no filme a perda de muitos filhos devido à situação precária e reclamam da perda deles por não poderem ajudar no sustento da família. Desse modo, as crianças são vistas como força trabalhista.
    Já as crianças das classes abastadas têm muitas atividades físicas para ser realizadas, que sobrecarregam deixando de lado o tempo de brincar.
    Diante dessa realidade as crianças são levadas a pensar e agir como adultos, pois os atos e responsabilidades estão enfocados como ato principal no filme. Mesmo diante dessa tarefa de ser responsável pela família e por si, as crianças mencionam a tristeza por não sobrar tempo para brincar e estudar, independente das diferenças sociais.
    Desta forma, acredito que na sociedade brasileira atual, apesar de existir uma legislação que defini o que é ser criança e também seus direitos reservados à infância, não é o que vivenciamos na prática, pois nem sempre ser criança é ter direito a viver a infância, seja pela exclusão social ou pela exploração do seu trabalho ou pela exposição delas às rotinas, aos valores e às práticas do mundo adulto.
    Mediante a competitividade presente na sociedade moderna, atinge as crianças brasileiras de diferentes grupos sociais; ao mesmo tempo servem como reflexão sobre a exploração do trabalho infantil, os direitos humanos em relação à infância. Partindo desta visão, precisamos tomar conhecimento sobre quais iniciativas podem contribuir para a coibição desta exploração em nosso país.

  4. Ana Karla de Mendonça disse:

    O filme nos mostra o cotidiano de algumas famílias de classe baixa falando da sua realidade com o número de filhos que eram nascidas e outras crianças que não sobreviviam por falta de estrutura,planejamento,emprego,de sabedoria,ser cidadão,ter uma vida digna, e por ser pessoas humildes achavam que as mortes de seus filhos eram normais,porque Deus deu, só ele poderia tirar. Na verdade sabemos que não é assim que a nossa vida funciona. É lamentável vê um país como o nosso Brasil tão grande e rico, com tanto descaso dos governantes, onde as políticas públicas não estão inseridos nos projetos governamentais e das Ongs. A infãncia é uma fase tão maravilhosa de nossas vidas, a criança necessita ser criança através de diversões, brincadeiras,dos sonhos, do mundo da imaginação, dos estudos. É tão linda essa fase e gostosa também e passa rápido. Portanto se os nossos governantes não mudarem e criarem novas leis e fazer tudo com amor, infelizmente não sei como será o amanhã? Por falta de amor,compreensão pelas pessoas cresce a cada minuto que passa e como vai ser o futuro dessas crianças, se elas não tiverem famílias para dar esse amor, um ambiente bom,que não sejam exploradas pelos pais e vítimas de violência sexual.

  5. Domingas Nunes dos Santos disse:

    O Filme descreve a realidade de crianças que nascem sem um planejamento familiar, no meio da desigualdade social onde os pais viam a morte de seus filhos como algo muito natural infelizmente eles acreditam que os filhos morriam porque Deus quiz , mas nunca pensava que as condições de vida, a falta de conhecimento,a falta de assistência levava a tal ato e que a criança tem direto de nascer e viver em ambiente saudável que a fase de criança e muito importante para a sua vida adulta,ela tem direito de uma vida digna, direto de correr, brincar ,ter vida de criança,atitudes de criança e não de ser gente grande com miniatura de criança.

  6. cleonice pereira disse:

    luciana parabens seu texto ficou otimo ,porque toda criança tem o direito de ser criança e viver cada momento.

  7. I do not even know the way I stopped up right here, but I thought this publish was once great. I do not recognise who you’re but definitely you’re going to a famous blogger if you aren’t already. Cheers!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *