Educação a Distância (EAD) & e-Learning

Essa é uma área da Educação que ainda sofre muitos preconceitos, não sei se com ou sem motivos, apesar de toda nova infra-estrutura que, principalmente, a tecnologia nos trouxe. A Educação a Distância (EAD) ou e-Learning (quando se usa meios eletrônicos para tal fim), é uma boa opção para diversos alunos que não têm como se locomover à escola, por exemplo. Contudo, algumas ressalvas são importantes, como veremos abaixo.

Hoje, há inúmeras opções de cursos a distância, desde supletivos a programas de pós-graduação. Algumas empresas já estão nessa área há anos. Atrativos não faltam para quem pretende cursar este tipo de programa. Alguns possuem apenas provas presenciais, outros, pouquíssimas aulas em que a presença do aluno se faz necessária. Essas, aliás, são as principais características que fazem os alunos procurarem tais cursos.

De acordo com as empresas que oferem os cursos, os objetivos são mesmo oferecer os melhores conteúdos a todos os interessados, de qualquer lugar, com a maior comodidade. Para isso, esses programas contam com tira-dúvidas online, por correspondência, por telefone, ou mesmo pessoalmente.

Quem vê nesse tipo de educação uma ótima maneira de se tornar um profissional capacitado são os deficientes físicos, equanto as faculdades não se adaptam às suas necessidades. Leis como a NBR obrigam esses espaços a se adaptar a fim de receber bem qualquer deficiente, contudo, nem sempre as coisas funcionam. Vi na televisão outro dia uma reportagem que tratava justamente sobre eles. Aqueles que não podem andar e não têm como pedir para que alguém os leve e traga de um centro de ensino, pode tomar aulas em casa, ler e tirar dúvidas quase que simultaneamente.

Contudo, acreditamos que esse tipo de ensino deve ser implantado com muita cautela, já que o ensino presencial possui qualidades que não são alcançadas por aulas via textos na internet ou webcam. A EAD, principalmente quando oferecida como curso de graduação, deve ser muito bem estudada pelos governos e pelos alunos interessados na inscrição.

As promessas de flexibilidade de horários etc. são muito atrativas, entretanto, o aluno deve ter consciência do quanto ele realmente pode se dedicar ao curso. Certificar-se de que em sua casa ele possui um bom lugar para estudar e que tem maturidade para acompanhar um curso e entender textos de nível universitário (especialmente quando se trata de seu primeiro curso de graduação) são boas dicas para que um curso como esse seja bem aproveitado.

Alguns vêem neste método de ensino o futuro da educação, e é fundamental que o futuro professor esteja por dentro desta imensa gama de possibilidades que cada vez mais a tecnologia e a globalização nos proporcionam. Só que mais importante ainda, é o professor em formação desenvolva seu senso crítico em relação ao tema e que não se esqueça da importância do contato humano professor-aluno, dos corredores do colégio ou universidade, nos quais as pessoas se conhecem e debatem assuntos pertinentes a uma formação acadêmica e pessoal.

No Brasil, o Telecurso 2000, da FRM, e o Instituto Universal Brasileiro, por exemplo, são uns dos mais antigos e respeitados programas de EAD. No Estado do Rio, o Cederj vem ganhando força e se mostrando um exemplo na área. O portal da Secretária de Educação a Distância (SEED) trata amplamente do assunto. Lá, você poderá obter informações sobre instituições, entre outros tipos de dados. Podemos, então, perceber que o MEC também apóia e incentiva a EAD, pela própria vontade do governo de promover a inclusão digital por todo o país e pela SEED.

Este artigo poderia seguir por inúmeros parágrafos, mas isso seria inviável, por isso, já que o site Futuro Professor propõe abrir discussões sobre esses assuntos, peço a todos que participem escrevendo o que acham ou não vantagem em se fazer um curso a distância. Se conhecerem instituições que trabalhem com isso, sintam-se à vontade para indicá-las.

Quando as discussões e opiniões ganharem força nos comentários do artigo, farei um quadro das vantagens e desvantagens listadas por nossos leitores, para facilitar a leitura e a comparação.

O Futuro Professor pretende realizar, em breve, um especial sobre EAD, para ampliar o discurso contra e a favor dessa modalide.

Mais informações no próprio site do Futuro Professor: Pesquisa aponta que computador não influencia o desempenho do aluno; Deixe que seus sites favoritos venham até você; Cowboy: inclusão digital; Projeto “Um Computador por Aluno”: inclusão digital à vista?

Abaixo seguem alguns links interessantes sobre o assunto:

Universidade Aberta Brasil

SEEDnet

E-Learning Brasil - Congresso 2007

SENAI

*última atualização: 18/08/2009

Esta entrada foi publicada em Educação a Distância, Tecnologia e Ensino, Todos os artigos e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

24 respostas para Educação a Distância (EAD) & e-Learning

  1. Ricardo Righetto disse:

    Rafael, concordo com todos os pontos positivos que você citou. Entretanto, na minha opinião, acho que uma aula virtual, seja ela como for, síncrona (conferência entre o educador e os estudantes) ou assíncrona (conteúdo disponibilizado para consulta), não chega a desbancar uma boa aula presencial. Não só pela aula em si, na qual há oportunidade de se expor dúvidas e opiniões pessoalmente, situação em que se pode exercer a capacidade de articular idéias e chocar-se com outros pontos de vista, mas também pelo ambiente que uma escola/faculdade deve proporcionar a seus participantes, com a possibilidade de se estabelecer laços de afinidade (profissional e pessoal) e vivenciar situações de amadurecimento, especialmente quando se trata de crianças e adolescentes.
    Em suma, o ensino à distância abre novas oportunidades e possibilidades, principalmente para quem não tinha condições físicas (incluindo horário) de frequentar um curso, seja ele qual for; mas é de uma frieza incomparável à de uma educação tradicional.

    Outro dia vi uma charge, não me lembro de quem, que casa perfeitamente com meu ponto de vista:

    ” -Quando não havia e-mail, internet, celular, como as pessoas se comunicavam?

    -Não se comunicavam, se falavam. “

  2. Rafael disse:

    Pois é, Ricardo, esse é uma problema sério. Nada substitui a presença física de algo ou alguém, como uma escola ou um professor. Nos dias de hoje, em que todos se relacionam com todos, mas sem contato, assim como ocorre no Orkut, 2nd Life etc, esse é um tema que merece atenção. Há alunos que aprendem melhor ouvindo, outros, vendo, alguns têm um bom aprendizado apenas ao ler sobre o assunto. Para estes, por exemplo, sem dúvida nenhuma que uma EAD é um bom negócio; mas para aqueles, fica um pouco mais complicado. Como você comentou, a conferência é o mais próximo que uma EAD pode ter com seu aluno. Contudo, vale lembrar, que algumas escolas oferecem aulas presenciais uma ou duas vezes na semana, para tentar evitar esse tipo de problema. Ainda não é o mais perfeito, em relação humana, mas são os efeitos negativos/positivos (?) da tecnologia na sociedade.

  3. André disse:

    Também fico com um pé atrás, principalmente por colocarem EAD como o “futuro da educação”. Creio que as tecnologias podem e devem, claro, ser utilizadas para contribuir na educação, de forma concreta. Mas, do lado prático, vejo problemas e pontos a se atentar: se hoje temos milhares de faculdades de péssima qualidade (conhecidas popularmente como “caça-níquel”), imagine o comércio de péssimos diplomas que viria com uma expansão desenfreada (anunciada como desejo do governo do Estado de SP, por exemplo) de vagas na EAD sem processos de qualidade? E meu lado mais tradicionalista e humano concorda mais ainda com o Ricardo: parece que estamos caminhando para um desmantelamento das relações pessoais, sociais, que ensinam mais do que qualquer série de slides. Ainda creio que aulas presenciais, com complementação tecnológica, são um caminho mais sensato do uso de tecnologias na educação.

  4. Oi, André:
    eu só vejo vantagens. Já fiz até uma pós em EAD, à distância e não vejo a hora do MEC liberar os doutorados também.É que acho um absurdo a gente ainda ter que se submeter a horários rígidos, viagens, etc.
    Tomei a liberdade de indicar seu blog para o Prêmio Blog com Tomates. Espero que aceite. As informações e seu link estão lá no Leitura.
    Abs e bom domingo.

  5. Debora disse:

    Acredito que a EAD não seja ainda adequada ao perfil geral. No meu caso, não consigo fazer nenhum curso a distância porque preciso de horários rígidos e professor marcando falta na hora da chamada, do contrário, prefiro ver uma novela. hehehehe… Por isso não acredito que esse seja o “futuro”, como muitos pregam, mas uma opção que está se aperfeiçoando. Que as opções sejam bem-vindas!

  6. Nivaldo P. de BH MG. disse:

    Bom dia! Estou para aderir a uma instituição de ensino a distância, na verdade gostaria de mais opinião e dados concretos sobre esta forma de educação. Estou ainda com dúvidas, mas penso ser uma ótima opção principalmente para a comunidade mais carente, ate de certa forma exlcuida. Estou com 40 anos depois de 20 anos estou decidido a me graduar, de qualquer forma acredito nesta opção de ensino, mas necessito por favor de mais dados e opiniões a respeito, vantagens e desvantagens. obrigado.

  7. Fer disse:

    Há um certo temor por parte de todos nós com relação ao novo, à descoberta, etc. Porém, nada mais saudável que a discussão para tirar nossas dúvidas e nos ajudar a formular uma idéia básica sobre qualquer coisa. A EaD é bem velhinha, porém o e-Learning nem tanto. No Brasil, se não me engano, faz menos de 10 anos que existe. Porém, em Países como EUA, já existe até Legislação específica para o assunto. Pensarmos que a educação tradicional seja 100% eficaz e eficiente, é tolice, no meu ponto de vista. E pensarmos que a EaD irá substituir aquela educação, também é tolice. Devemos buscar um equilíbrio entre as duas. Não se pode negar a eficiência de muitos cursos ministrados em EaD. Aí entra a qualidade dos Cursos e Instituições. Quando o curso é totalmente online, sem atividades nem aulas presenciais, em minha opinião, é bom desconfiar se não se trata de um “caça níquel”, como foi falado. Porém, o aluno da EaD tem características bem próprias e diferentes, vamos dizer, do aluno tradicional. Enquanto este deixa pra estudar às vésperas da prova, na maioria das vezes, aquele tem de acompanhar o ritmo do curso, senão “desanda” tudo. Tem de ter horário certo para estudar, não deixando acumular conteúdo nem dúvidas. Tem de se auto-disciplinar, o que é bem difícil, vale salientar. Mas, tudo é questão de querer. Quando se tem força de vontade, seja presencialmente ou por computador, consegue-se. E, para muitos que não têm oportunidade de estar horas num banco de faculdade, com certeza a EaD é a melhor opção. Essa é minha opinião. Tudo de bom para todos.

  8. Olá! Estou realizando uma pesquisa sobre as opções de cursos via e-learning para deficientes fisicos de forma a inserí-lo no mercado de trabalho.
    Alguém conseguiria me orientar sobre as opções de cursos existentes hoje no Brasil, aos portadores de deficiencia fisica ? Se existem, quais as entidades especializadas que oportunizam esses cursos, quais os tipos de cursos existentes e o valor de cada curso por aluno. Tenho urgencia na colheita dessas informações. Quem tiver alguma informação e não se importar em me disponibillizar, por favor, ficarei grata ao receber dicas. O nosso propósito é bastante efetivo e apoiará e muito a classe de trabalho dos deficientes.
    Grata
    Maria Beatriz Borges
    Sócia-Diretora
    Interlaken Executive Search
    beatriz.borges@interlakenexecutive.com.br

  9. Rosa disse:

    Apesar das críticas o estudo a distancia vem crescendo, isto me preocupa e me deixa com duvidas, será que vai ser bom futuramente, e que com todas estas mudanças, será que o ser humano vai ficar totalmente dependente das maquina. E o convívio com outras pessoas não vai ser afetado. Se tudo se torna a distancia, “on-line”.
    Para nós é muito importante enecessário o convívio com outras pessoas, nos torna mais comunicáveis e sensíveis.
    Claro são programas que interage com outras pessoas, mais não há contato direto, são duvidas que só o tempo vai tirar.

  10. Josilene dos Anjos disse:

    Estou cursando pedagógia na EAD e também pensava como a maioria de uma população que acha que é mais fácil, mais prático, sem esforço e que seria moleza. Me enganei redondamente. Olha só estou muito feliz em poder dizer a vocês que apesar de ter me surpeendido em vários aspectos com relação a EAD agora faço parte e posso dizer é um método enovador não resta dúvida mais o aprendente precisa correr muito atrás viu, não tem sido fácil, precisamos realmente querer. Vale muito apena.

  11. Mirian Raquel disse:

    So aluna da EAD , estou cursando pedagogia, e sinceramente, está sendo um esperiência gratificante para mim, também sou licenciada em letras em modalidade presencial, e é por conhecer os dois lados que estou aproveitando esse espaço para argumentar a favor da EAD, o curso a distância chega a ser mais proveitoso, por exigir do aluno autodisciplina, os alunos de cursos presenciais não pesquisam tanto e não vão com tanta frequência em busca do conhecimento porque são dependentes dos professores, o que não acontece com a EAD, os professores e tutores estão sempre prontos a tirar dúvidas, por isso a modalidade EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA não fica atrás da modalidade presencial.

  12. Daniel disse:

    Poderiam lhe ensinar a escrever no seu curso EAD.

  13. Ola!
    Aviso para todos interessados em estudar via EAD.
    NAO ESTUDEM NA UNINTER.
    Esta faculdade NAO E SERIA. Ela pisa em seus direitos de aluno, nao entrega seu diploma e nem discute com voce, ignora voce total com imponencia, prepotencia e irresponsabilidade. Prejuizo total. Estudei 15 meses e nao levo o MBA por culpa DELES e ainda me chamam de idiota chato. Assim nao se trata aluno que passou como melhor aluno da turma todas provas da POS na primeira com notas excellentes. Cade meus direitos, cade meu dinheiro pago pelo curso? Cade meu diploma. Eles simplesmente falam FODA SE. Escolhem outra faculdade seria, menos a UNINTER.
    Para perguntas escrevem pra mim. n.steininger@bol.com.br
    Norbert Steininger
    quase MBA

  14. roze disse:

    Gostaria que alguem que ja tivesse cursado EAD na UNIP me desse uma opinião se ela é uma universidade confiável?

  15. Ricardo disse:

    Acabei de entrar no curso de educação a distãncia e acredito que apesar da dificuldade e preconceito que existe há sim uma grande possibilidade de inclusão social e de uma boa capacitaçao como cidadão no mercado de trabalho.

  16. AAQ disse:

    Estou quase me decidindo por uma educação a distância não tomei a decisão antes por causa desse preconceito do novo. Pesquisei muito e acho que é viável sim uma graduação a distancia e que a relação humana como muitos comentam aí que fará falta acredito realmente que não fará… temos contatos no nosso dia-a-dia no trabalho e em qualquer lugar que vamos, e é possível também através da internet um networking saudável inclusives com pessoas fora de nossa região e com idéias muitas vezes totalmente diferentes da nossa e poderá ser aberto um diálogo para discussão porque não; inclusive conheço pessoas que através do contato do EAD conseguiram um emprego em outra região graças ao fórum de discussões que o EAD proporciona… o que não pode é o aluno pensar em fazer um ensino a distancia pensando que vai ser tudo fácil e não correr atras do aprendizado… penso que se o aluno realmente se esforçar o ensino a distancia pode ser muito proveitoso sim inclusive mais que uma sala de aula em que alunos dormem ou fazem bagunça e só estão lá pra não levarem falta.. claro, sem generalizar.. e assim como devemos ter cuidado em escolher uma faculdade presencial não é diferente na escolha de uma que trabalha com o ensino a distância.. a pesquisa nessa hora é essencial

  17. Gladis disse:

    Acredito inteiramente na Educação, seja ela presencial ou EaD. Tem um pensamento de Paulo Freire onde diz que: “Não é possível refazer este país, democratizá-lo, humanizá-lo, torná-lo sério, com adolescentes brincando de matar gente, ofendendo a vida, destruindo o sonho, inviabilizando o amor. Se a educação sozinha não transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda.”
    Prefiro acreditar na Educação! E se há pessoas que estão cuidando para que todos tenham acesso a ela, é porque estão democratizando, humanizando e tornando esse País sério. Refiro-me a essas palavras para que as pessoas não pensem na educação como pior, ou melhor, com preconceitos e sim como um movimento humanitário para que todos estudem e sejam melhores!

  18. Thiago Silva disse:

    Eu entendo que a aula presencial tanto quanto as EaD buscam apresentar conteúdo e multiplicar conhecimento, o que difere um do outro é a metodologia utilizada para a transmissão do ensino, por exemplo, no ensino presencial nós temos a presença do professor que é a figura responsável por passar o conhecimento da maneira que ele identifica como a melhor maneira de se apresentar o conteúdo, neste modelo ele é o principal responsável e o aluno recebe o conteúdo “mastigado” de uma maneira bem objetiva, ou seja mostrando o “caminho das pedras”, agora no modelo EaD o conteúdo da matéria está disponível para o aluno, só que aqui ele é responsável por fazer a pesquisa e buscar o entendimento do conteúdo utilizando os link,livros, videos, etc, ele forma a sua opnião sobre o assunto e defende seu ponto de vista e não o do professor.
    As duas opções apresentam formas diferentes de se passar o mesmo conteúdo, cabe a nós definirmos aquela que nós nos adequamos mais. Como o EaD é novidade e sai do padrão que crescemos acostumado, ele tende a ser algo que classificamos nebuloso ou falho, porém é uma excelente técnica de estudo para quem se acostuma a sua formatação.
    Parabéns pelo Post!

  19. Parabéns pela colaboração de todos.

  20. podemos dizer nos como educadores de nivel superior que o ensino a distancia facilitou a vda daqueles que pensavam.nao dar mais conta de estudar porem.devemos ter em mente primeiro foco dedicacao e muito amor ao trabalho.parabens!………. por voces buscarem.o estudo a distancia,estamos sempre aprendendendo.com midia enternt onlaine e o ensino a distancia ainda deve ser melhorado para uma educacao continuada.

  21. Hi there, I found your site by way of Google at the same time as looking for a similar subject, your web site came up, it seems to be great. I have added to favourites|added to my bookmarks.

  22. Cursos Online disse:

    Very quickly this web page will be famous among all blogging
    viewers, due to it’s nice articles

  23. Jackson Dias disse:

    Olá, estava lendo esse artigo e achei muito interessante, irei olhar mais seus conteúdos, parabéns.

  24. Patrícia disse:

    Na minha opinião o curso a distancia foi uma evolução principalmente para aquelas pessoas que moram em cidades pequenas que antigamente não tinham a oportunidade de fazer uma graduação ou um curso técnico.
    Acho que a tendencia das universidades brasileiras é se adaptarem a esta possibilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *