Olimpíadas II: a língua chinesa

Leia também os outros artigos da série Olimpíadas 2008:

Continuando a série de artigos relacionados às Olimpíadas e ao seu país-sede em 2008, hoje, falamos da língua chinesa, de forma geral. Desse modo, acreditamos que o professor terá uma pequena base para procurar material específico, caso pretenda realmente trabalhar com o tema em sala de aula.

Língua

A China tem como língua oficial o mandarim. Dentro do território chinês há ainda outros diversos dialetos. Tratar das diferenças entre a nossa língua e escrita com os alunos pode resultar em reações interessantes.

A língua chinesa é quase que exclusivamente monossilábica. Muitas palavras são compostas por duas outras, por exemplo, computador, representada por dois ideogramas juntos: 电脑 (eletricidade + cérebro).

Os tons

O chinês se utiliza de quatro tons mais um neutro para se comunicar. O uso de tonalidades é característica comum em línguas da mesma família, como o cantonês, por exemplo. As chamadas línguas tonais podem variar no número de tons, o chinês, portanto, tem as seguintes: alongamento da vogal; ascendência de entonação; descendência seguida de ascendência; tonicidade forte; e neutro.

Na internet é fácil encontrar gravações ou músicas em chinês, ou mesmo ouvir a língua em filmes chineses, para que o aluno perceba a diferença no falar. É interessante mostrar ao aluno que não nos utilizamos dessas mesmas diferenciações tonais para determinar uma palavra. Contudo, temos a entonação ascendente no final de uma frase interrogativa, por exemplo, muito freqüênte no português. Ou ainda, mostrar ao aluno que fazemos diferença de tonicidade da sílaba, como em “fábrica” (substantivo) e “fabrica” (forma verbal conjugada).

Ideogramas

Talvez a faceta mais popular da língua chinesa, os ideogramas são uma forma de escrita muito diferente da nossa. São figuras que representam idéias/conceitos, não sons. Esses desenhos são padronizados em toda a China. Os dialetos podem variar, porém os desenhos são sempre os mesmos. A escrita pode ser a tradicional ou a simplificada (também oficial – como na imagem ao lado), existindo caligrafia equivalentes à nossa escrita “cursiva” (de mão corrida, aquela com a qual escrevemos no caderno).

Muitos ideogramas surgiram de abstrações das imagens reais das coisas. Trabalhar com eles faz a criança exercitar a criatividade ao tentar descobrir qual a relação entre o desenho com o que ele reprensenta na mundo. Se o professor se interessar, com um pouquinho de pesquisa na internet – caso ele não tenha outro material mais seguro à mão – é possível achar quadros evolutivos de alguns desenhos no chinês em que se é pode perceber claramente a motivação pictográfica de alguns ideogramas.

Só a título de ilustração, abaixo alguns ideogramas para o leitor trabalhar a imaginação:

  • floresta: 森林
  • mulher: 女
  • pessoa: 人
  • sol, lua e brilho (agrupamento dos dois anteriores), respectivamente: 日, 月 e 明
Esta entrada foi publicada em Ensino Fundamental, Ensino Médio, Esportes, Olímpiadas 2008, Plano de aula, Sala de Aula, Todos os artigos e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

5 respostas para Olimpíadas II: a língua chinesa

  1. Pingback: Olimpíadas I: tradição e história dos jogos » Futuro Professor

  2. Júlio disse:

    Legal!

  3. Pingback: Olimpíadas III: a China » Futuro Professor

  4. aromatizantes disse:

    I want to to thank you for this very good read!! I certainly
    enjoyed every bit of it. I’ve got you book marked to check out new things you post…

  5. Carla disse:

    Para quem quiser aprender língua chinesa em casa, recomendo a Preply! https://preply.com/pt/skype/professores–chin%C3%AAs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *