Por que o desempenho de alunos que vêm da favela é mais baixo?

Inspirado em um estudo de Alves, Franco e Ribeiro, denominado “O Território na Herança das Desigualdades de Oportunidades Educativas: estudo da divisão favela x bairro sobre as probabilidades de repetência na cidade do Rio de Janeiro”, com o qual tive contato em uma disciplina na universidade e cuja leitura ainda não concluí, iniciamos um debate, o qual trago a esse espaço, a partir da seguinte informação: alunos que moram em favelas não conseguem obter o mesmo desempenho que os demais. Há dois pontos que contrariam as explicações mais simples e “óbvias” para o problema:
...

  • O fraco desempenho não está ligado necessariamente à infra-estrutura e à localização (periferia x centro) da escola – visto que o estudo levantou dados de estudantes de escolas de regiões centrais, que possuem, normalmente, melhor estrutura que periféricas;
  • A renda familiar e instabilidade financeira também não podem ser apontadas como causas principais, pois alunos que moram na favela possuem desempenho pior que outros cuja renda é mais baixa, e que vem de outras regiões. Além disso, há muitos casos de pessoas com empregos ditos “estáveis”, e que continuam vivendo nas favelas por diversos motivos, como distância do local de trabalho.

Mas e então? Quais explicações vocês apontariam para este fato?

Para possibilitar uma participação mais “original”, menos direcionada, aguardarei comentários para, posteriormente, colocar minha visão do assunto.

Atualizando: conforme havia dito, coloco aqui algumas considerações sobre o assunto. Antes de mais nada, agradeço aos que participaram. Julgo que suas colocações são muito válidas para a identificação das causas do problema aqui tratado.

Seguindo o que já argumentei aqui antes, não seguimos um pensamento baseado em “causas únicas” para os problemas. Acredito que há um sistema de causas para este problema, do qual o fator mais relevante é que estes alunos estão em um contexto social (e por que não espacial) bastante singular e diferente dos quais fazem parte alunos de bairros. Para entendê-lo é preciso conhecer mais de perto os problemas que atingem a favela, sua organização, seu funcionamento, seus valores.
Nesse contexto, nos interessam diversos fatores, como a falta de incentivo ao estudo, que não é muito valorizado seja em razão da baixa escolaridade dos pais, da desilusão devido à discriminação sofrida nas escolas, de dificuldades de locomoção até ela, da necessidade de trabalhar cedo (sendo que os trabalhos da economia interna da favela não necessitam, geralmente, de alta escolaridade), além do incentivo da vida no crime, a violência, e muitos outros.

Um problema, em especial, interessa muito ao futuro professor, e será constantemente abordado aqui: o conteúdo das aulas está a uma distância muito grande da realidade desses alunos! A aproximação da escola com as realidades locais é um passo importantíssimo para o aumento do interesse do aluno. Especialmente na minha área, Geografia, a elaboração de um paralelo da realidade local com o conteúdo programático é imprescindível para um melhor aproveitamento e maior interesse dos alunos.

Respondendo ao leitor Carlos, o estudo que serviu como impulso para este texto ainda está em fase de trabalho, ainda há detalhes de formatação e algumas frases incompletas… Ele ainda não foi publicado. Desta forma, ainda não irei disponibilizá-lo aqui. Quem, mesmo assim, desejar tê-lo, entre em contato que eu envio minha versão.

* * * * *

Aos que estranharam o processo de escrita deste artigo, saibam que experimentamos neste texto esse formato diferente, não argumentando logo de início, por sugestão de alguns leitores, que disseram que talvez poderíamos, assim, deixar a discussão mais aberta.

Agradecimentos especiais ao Bruno “Nóia” pela colaboração neste artigo.

Esta entrada foi publicada em Todos os artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

13 respostas para Por que o desempenho de alunos que vêm da favela é mais baixo?

  1. Debora disse:

    Vai parecer lugar-comum minha resposta, mas acredito que seja por causa da violência.

  2. Carlos disse:

    posso estar viajando, mas acho q ta relacionado com o incentivo de subir na vida pelo trafico de drogas, pelo crime. as criancas perdem um pouco o incentivo pra estudar. e tem na net esse estudo? nao achei nada cm esse nome

  3. Rafael disse:

    Talvez por um certo “preconceito” por parte de todos. Eles já chegam à escola desacreditados. Os professores, já não tão animados, lhes dão menos crédito ainda. Talvez seja esse um dos maiores motivos.

    Ah, Débora, prepararemos um especial sobre educação e informática.

    Um abraço e continuem com os comentários.

    OBS: Carlos, o André possui sim o link do trabalho, e logo o postará por aqui. Porém, estamos vendo no que dará a discussão antes de mostrá-lo.

    Um abraço!

  4. Sidney disse:

    No meu entender, resultado da observação, o desempenho ocorre devido a alguns aspectos. Destaco alguns. Desnutrição, isto está ligado diretamente à capacidade de aprendizagem. Desmotivação, ninguém à sua volta procura se destacar no desempenho intelectual, isto o faz igualar-se aos seus pares, poucos conseguem ultrapassar e ajudar a comunidade. Depois vêm a própria exclusão da sociedade, por medo, preconceito, não oferecendo oportunidades às comunidades carentes, ajudando-a no seu desenvolvimento.

  5. Debora disse:

    Sidney, a desnutrição certamente não é um fator, como o André apresentou no texto, existem áreas mais pobres que apresentam desempenho melhor. E ainda por cima, crianças que sofrem de desnutrição morrem antes de atingir a idade escolar. Os outros fatores eu concordo.

    Meninos, achei muito legal esse formato de abrir o debate antes de soltar a conclusão.

  6. Fábio Rocha disse:

    Para mim a importância do estudo não foi “inserido” nos valores da comunidade, considerando esta como um território isolado, assim quem cresce neste local cresce com os valores criados nela, talvez (eu não sei) pode ser que o emprego informal seja mais importante do que se investir “o tempo” para o estudo assim aliada com o fator renda per capita que normalmente é baixa dificultando os estudos e uma infra-estrutura (escola) precária com professores desmotivados surge o resultado desta pesquisa, mas o importante disto tudo é dizer que são diversos fatores que pode ser os responsáveis por este resultado.

  7. Debora, vejo a desnutrição como um fator que impede a absorção do conhecimento, por ter já, nos casos em que ocorreu a sobrevivência, comprometido substancialmente o seu intelecto, não o suficiente para comprometer sua existência, reduzi-la quem sabe, mas com certeza o seu potencial de aprendizado. Uma criança desnutrida, com fome, baixo nível vitamínico, não conseguirá reter informação e também perderá sua capacidade de aprendizado. A merenda escolar propicia o complemento, mesmo que insuficiente, para um apoio e garantir o minimo de chance da formação educacional.

  8. André disse:

    Sidney, creio que a Debora esteja se referindo ao fato de que o estudo aqui em discussão compara, também, estudantes de mesma faixa de renda que moram nas favelas e em bairros. Portanto, o principal aqui é o tal “efeito território” (na geografia, próximo ao conceito de espacialidade e na antropologia, territorialidade). Concordo contigo que uma boa alimentação, assim como outros fatores acerca da qualidade de vida da criança, são importantíssimos para o é um problema para o aprendizado, mas isso para alunos muito pobres em geral.
    Fábio Rocha concordo com essa idéia dos “valores”, como já argumentei acima.
    Débora, obrigado! Vamos tentar utilizar variados formatos aqui, visando maior participação e crescimento das discussões.
    Novamente, obrigado a todos!

  9. Carolina Polezi disse:

    Acho que a principal causa da falta de desempenho desses alunos é a desestrutura familiar. Já vi reportagens na qual diziam que crianças que recebiam muito amor e atenção dos pais tinham melhor desempenho no aprendizado.
    Mas também concordo com os que dizem que falta incentivo para o estudo, nesse meio a única forma de “subir na vida” é estar no meio do tráfico de drogas.

  10. Pingback: Pesquisa aponta que computador não influencia o desempenho do aluno » Futuro Professor

  11. Wellington Soares disse:

    Vejo como uma deficiência que é resultante da falta de aplicação das politicas publicas, seja ela educacional, saúde, urbana,economica.

  12. LEILINHA BOSSO disse:

    trabalhei cinco anos com crianças dentro de uma comunidade carente e violenta,no entanto o que posso concluir que varios fatores podem influenciar no baixo aprendizadp dessas crianças,o mais agravante falta de estimulo por parte da familia gera baixa estima o fator da pobreza e que menos influencia se ela tiver um referencial alguem que estimule e acredite e principalmente que demonstre amor.ela consegue superar todo o resto,.

  13. I’ve been browsing on-line more than three hours lately, yet I never found any interesting article like yours. It’s pretty price enough for me. In my opinion, if all web owners and bloggers made good content as you did, the net shall be a lot more helpful than ever before.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *