Projeto “Um Computador por Aluno”: inclusão digital à vista?

O governo federal vem trabalhando, já há algum tempo, em um projeto chamado Um Computador por Aluno, que visa disponibilizar laptops para os estudantes de escola pública, trazendo as possibilidades do universo da informática ao ensino, contribuindo para a inclusão digital desses jovens.

Porém, o projeto envolve algumas complicações: em primeiro lugar, fala-se muito do roubo desses equipamentos. Outra questão primordial é como esses computadores serão utilizados para ajudar nas práticas pedagógicas. Por fim, há o questionamento referente à qualificação dos professores para utilizarem essa ferramenta eficientemente para a educação.

Dessa forma, particularmente, sempre tive um pé atrás sobre o sucesso desse projeto – principalmente se realizado às pressas. Mas conforme noticiado nesses dias, creio que o governo tenha dado um passo certo: iniciou um projeto piloto para testar e avaliar essas questões.

O piloto terá início em março, com três tipos de aparelho: o XO, da OLPC, o Classmate, da Intel e o Mobilis, da Encore. As fabricantes doaram a quantia de 1.840 computadores, os quais serão utilizados em 10 escolas de 7 estados (AM, MG, PB, RJ, RS, SP e TO).

Modelos de laptop do UCA
Os três modelos testados. Imagem retirada do blog Pilotos do Projeto UCA

Também foi criado um blog para intercâmbio de informações entre os envolvidos no projeto piloto, permitindo, também, que todos possam acompanhar seus resultados. Julgo que essa foi uma ótima escolha e um ótimo exemplo para outros projetos, pois possibilita aos interessados que possuem acesso à internet o acompanhamento de forma dinâmica do processo de evolução do programa.

Acredito que este projeto, se levado com seriedade, como aparentemente está sendo, e se houver investimentos concretos e bem distribuídos, pode, sim, possibilitar melhoras à educação, pelo mundo de possibilidades aberto pela informática, que conheço bem, além de possibilitar a inclusão digital dos alunos.

Vamos acompanhar, e ver o que acontece.

Leia mais sobre o assunto:

Esta entrada foi publicada em Todos os artigos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

19 respostas para Projeto “Um Computador por Aluno”: inclusão digital à vista?

  1. Pingback: Futuro Professor » Blog Archive » Cowboy: inclusão digital

  2. Pingback: Pesquisa aponta que computador não influencia o desempenho do aluno » Futuro Professor

  3. Juracy Alves das Chagas disse:

    Na era da informatização é impossível não considerar o computador um eficiente instrumento pedagógico na formação dos nossos alunos. Principalmente os de escola pública que vêm de camadas sociais onde lhes falta até habitação.
    Se se trata de escolas particulares, penso mais em como somos responsáveis pela orientação do uso da internet no processo educativo, na formação de pessoas íntegras, de boa índole, que não se deixem levar pela maldade digital tão acessível a crianças jovens e adolescentes.
    No entanto é preciso que nós professores sejamos orientados para o uso efetivo deste instrumento pedagógico, pois o universo de informação que ele nos proporciona é imensurável. Do contrário corremos o risco de transformarmos, mais uma vez, em sucatas eletrônicas. O que lamentavelmente vem acontecendo a algumas escolas públicas: os professores não sabem usar e os poucos alunos que o fazem, usam inadequadamente e acabam destruindo. Sem se darem conta do prejuízo, não só financeiro, mas principalmente cultural, que estão causando a si mesmos e à sociedade como um todo.

  4. amanda disse:

    olha na minha opinião esse projeto vai fazer muito sucesso no df e que esse projeto ajudara o joven a se empenha mais nos estudos querendo saber mais e mais sobre esse projeto e sobre os computares ser roubados acho bem dificil poderia cada pais se responsabilita e assim seria melhor sou aluna e sei o]que nem todos tem responsabilida mais eu tenho r garanto que esse projeto sera um sucesso a te o retorno
    beijinhoss
    tenho 14 anos

  5. amanda disse:

    olha na minha opinião esse projeto vai fazer muito sucesso no df e que esse projeto
    ajudara o joven a se empenha mais nos estudos querendo saber mais e mais sobre
    esse projeto e sobre os computares ser roubados acho bem dificil acho melhor que cada pai se resoponsabilisa pelo computador e pelo aluno é claro mais eu como aluna e como representante de escola garanto que esse projeto vai ser um sucesso eu me chamo amanda e tenho 14 anos

  6. amanda cristina disse:

    olha na minha opinião esse projeto vai fazer muito sucesso no df e que esse projeto
    ajudara o joven a se empenha mais nos estudos querendo saber mais e mais sobre
    esse projeto e sobre os computares ser roubados acho bem dificil acho melhor que cada pai se resoponsabilisa pelo computador e pelo aluno é claro mais eu como aluna e como representante de escola garanto que esse projeto vai ser um sucesso eu me chamo amanda e tenho 14 anos ..

  7. PrelKikam disse:

    enter text? test, sorry

    dfdf767df

  8. CLEILTON MOTA disse:

    gostaria de saber se o governo pensa em distribuir tambem computadores para os professores, uma vez que são eles que irão orientar os alunos para a inclusão digital

  9. Edna disse:

    A quem possa interessar:

    Meu nome é Edna, sou coordenadora pedagógica da escola municipal onde está sendo feita a experiência com os laptops em São Paulo. Depois de aproximadamente 07 meses de trabalho, podemos ver já alguns avanços em diversos pontos: na aprendizagem das crianças, na prática dos/das professores/as, na questão dos tempos e espaços da escola. Quem quiser saber mais, escreva para oliveiratelles@yahoo.com.br

    Atenciosamente,
    Edna Telles

  10. Pingback: Educação a Distância (EAD) & e-Learning » Futuro Professor

  11. PRISCILA disse:

    estou cursando pedagogia e gostaria de saber sobre o projeto uca

  12. Nauana Silva dos Santos disse:

    Esse projeto “Um computador por aluno” é interessante, pois realmente inclui as crianças no mundo digital, e estimula-as a continuar buscando informação, capacitação, trabalho enfim por meio do computador, resta saber se de fato todos os alunos, cada um, terá seu laptop como propõe o projeto e se realmente esse instrumento está atualizado com o mundo digital, temos que ter a certeza que não estamos comprando um produto que não deu certo no país em que foi criado.
    Quanto mais lúdica, atualizada e contextualizada for à proposta de ensino melhor será a aprendizagem do aluno e conseqüentemente o maior será o seu poder de atuação e transformação social. Para isso o professor precisa acompanhar essa evolução, primeiro ele deve ter acesso a um laptop e receber capacitação.

    NAUANA SILVA DOS SANTOS

  13. carlos nascimento disse:

    como será a distribuicao existe algum site para o cadastro?

  14. Pingback: dermasis

  15. Wonderful paintings! That is the kind of information that are meant to be shared across the internet. Shame on the search engines for no longer positioning this post higher! Come on over and discuss with my web site . Thank you =)

  16. Christy disse:

    I’m quite pleased with the iniotmarfon in this one. TY!

  17. San disse:

    Trabalhando faz tempo com EAD sabemos ser possedvel apdnerer e0 diste2ncia, mas isso depende muito do que e9 ensinado, como e9 ensinado.A velha queste3o do contefado e da forma. E nesse caso, a forma faz toda a diferene7a, pois como o Vinedcius admitiu e9 bem fe1cil deixar de lado aquilo que ne3o e9 cobrado.A forma, portanto, faz a diferene7a.Parabe9ns pela iniciativa, Joe3o.

  18. Rhafie disse:

    O Heinlein e9 muito “quotable” e tem muitos loirvs interessantes para jovens. Recomendo com a seguinte reserva:c9 um pouco maxista, ne3o percebe nada de mulheres e ne3o parece ter muito respeito pela maioria delas. A frase “nine out of ten times a girl gets raped is partialy her fault” aparece na boca de um dos seus personagens “pontificadores”. Estejam avisados. Sem duvida que nesse campo ele estava completamente errado. E e9 neste aspecto um idiota.Dito isto, e com espirito critico acho que a leitura do Heinlein ne3o faz mal nenhum. Sobretudo se entendermos algumas destas coisas como provocae7f5es. O intelecto do homem sempre era uns furos acima do Tolkien.O Jonh Stuart Mill que eu saiba ne3o escreveu romances mas se puderem ler as obras dele certamente que ainda aprendem mais que com o Heinlein. Mas e9 menos divertido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *